Caminhão roubado fica pendurado em muro de condomínio de SP

Caminhão roubado bateu no muro de condomínio e ficou suspenso próximo aos apartamentos na região de Pirituba, na zona norte de São Paulo; moradores tiveram de ser retirados de casa; motorista fugiu - Rivaldo Gomes/Folhapress

Caminhão roubado bateu no muro de condomínio e ficou suspenso próximo aos apartamentos na região de Pirituba, na zona norte de São Paulo; moradores tiveram de ser retirados de casa; motorista fugiu – Rivaldo Gomes/Folhapress

Um caminhão frigorífico, roubado e carregado de carnes, derrubou o muro do estacionamento de um condomínio de prédios e ficou pendurado em uma ribanceira próximo a um conjunto habitacional que fica na rua Ademar Martins de Freitas, bairro São Domingos, em Pirituba, (zona norte da capital paulista), por volta das 22h desta quarta-feira (2). O veículo só foi retirado por volta das 14h desta quinta (3) com o apoio de um guindaste. Ninguém ficou ferido.

De acordo com a Polícia Militar, o motorista realizou uma manobra dentro de um estacionamento vizinho e perdeu o controle do veículo. Segundo a SSP (Secretaria da Segurança Pública), gestão João Doria (PSDB), o suspeito abandonou o caminhão no local e fugiu. Até a conclusão desta reportagem ele não havia sido localizado.

Ainda na noite de quarta, a Defesa Civil interditou preventivamente cerca de 20 apartamentos. Os moradores tiveram que desocupar os imóveis e buscar abrigo, conforme informado pela síndica à pasta.

Na manhã desta quinta (3), a subprefeitura Pirituba/Jaraguá realizou uma vistoria técnica no local do acidente. De acordo com a Defesa Civil, não houve danos estruturais aos imóveis e no entorno e as famílias puderam retornar às residências.

Caudete Martins, 40 anos, síndica do conjunto habitacional e moradora no local 18 anos, contou que foi avisada do acidente por meio de um grupo de mensagens no celular formado por moradores do prédio.

“O susto foi bem grande. Não acreditei. Quando uma moradora mandou a foto, pedi para todos evacuarem o prédio e ajudassem quem não pudesse descer”, disse Claudete.

A síndica relatou ainda que 82 famílias, de dois blocos do condomínio, ficaram sem dormir. Uma parte recebeu abrigo de vizinhos, a outra ficou na academia que pertence ao conjunto habitacional. “Contamos com a solidariedade dos outros moradores e, assim, passamos a noite em claro”, lamentou.

O Boletim de Ocorrência está em elaboração no 33º DP (Pirituba), que apura todas as circunstâncias relativas ao fato.