Lactantes com comorbidades serão vacinadas contra a Covid-19 a partir de segunda (7) em São Paulo

printMães que ainda amamentam bebês de até um ano e que tenham comorbidades começarão a ser imunizadas contra a Covid-19 na cidade de São Paulo a partir da próxima segunda-feira (7). O anúncio foi feito pelo prefeito Ricardo Nunes (MDB) na manhã desta quarta-feira (2), durante visita ao Memorial da América Latina, na Barra Funda (zona oeste).

De acordo com a Secretaria Municipal da Saúde, a cidade tem hoje 28 mil lactantes dentro dos critérios para imunização. Para tomar a dose, a mãe deve levar o atestado de comorbidade e certidão de nascimento da criança, além do comprovante de residência.

“É uma demanda muito forte. A gente vai avançando numa velocidade que a gente gostaria que fosse maior, mas, dentro do possível, sempre que chega a vacina, toda nossa equipe da saúde coloca a vacinação à disposição”, afirmou o prefeito.

A imunização começará com parte dos lotes que chegaram nesta terça (1º) das vacinas da Oxford/ AstraZeneca (153 mil doses) e da Pfizer (147.420 doses). De acordo com a pasta, na semana que vem está prevista a chegada de um lote da Coronavac.

“As vacinas que são administradas nas lactantes não têm nenhum tipo de restrição, diferente do que tínhamos para gestantes e puérperas até 45 dias”, explicou o secretário municipal da Saúde, Edson Aparecido.

A recomendação é que a ida aos postos de vacinação seja de forma gradual, evitando aglomerações e com o pré-cadastro no site Vacina Já preenchido para agilizar o atendimento. A pessoa deve inserir nome completo, CPF, endereço completo, telefone e data de nascimento para concluir o cadastro.

Outros grupos prioritários da vacina contra a Covid-19
Nesta quarta (2) começou a vacinação de pessoas com idade entre 30 e 39 anos com comorbidades e também as que têm deficiência permanente (BPC). Todos os postos foram abertos.

Os 21 postos de drive-thru, em que a pessoa não precisa descer do carro para ser vacinada, e os 10 megapostos para pedestres estarão abertos, mas apenas para quem vai tomar a primeira dose da vacina contra o novo coronavírus. Já nas 468 UBSs é possível receber a primeira dose e a de reforço da vacina.

Desde a última sexta (28), o estado de São Paulo começou a vacinar aeroviários e funcionários dos terminais do aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos (Grande São Paulo), e de Viracopos, em Campinas (93 km de SP). Ontem (1), foi a vez dos profissionais que atuam no Aeroporto de Congonhas.

Para tomar a vacina, a pessoa precisa comprovar a comorbidade por meio de receita de medicamentos, relatório, exames ou prescrição médica. Os cadastros previamente existentes em UBSs também podem ser utilizados.

Já as pessoas com deficiência permanente precisam apresentar o comprovante do recebimento do BPC. Veja aqui como comprovar a comorbidade para tomar a vacina contra a Covid-19.