Ação Social beneficia Diadema com vários serviços em escola

DIADEMA 1 okA auxiliar de limpeza Margarete Ramos Santos, 57 anos, levantou cedo e saiu do bairro Campanário, em Diadema, para participar do Diário do Grande ABC nos Bairros , realizado na EE Professora Maria Carolina Casini Cardim, no Jardim Paineiras, no sábado. Ela buscou o serviço de simulação de tempo de contribuição e valor de aposentadoria oferecido pelo INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). “Atendimento muito bom e esclarecedor. Não precisei ir ao posto”, comemorou.

De acordo com a técnica do seguro social Cristiane Kayama, a auxiliar de limpeza é exemplo a ser seguido. “Todo cidadão tem esse direito e dever, mas há aqueles que desconhecem e pagam por um serviço que na verdade é de graça”, explicou. Além de Margarete, mais 34 pessoas buscaram o atendimento.

Corte de cabelo gratuito, oferecido pela Associação dos Cabeleireiros de Santo André, foi outro atrativo. O estudante Vitor Augusto de Souza, 13, foi um dos 52 participantes que passaram pela cadeira de um dos dez cabeleireiros presentes. “Ficou muito bom. Na próxima, chamarei meus amigos”, disse.

Além desses serviços, a comunidade diademense teve acesso a outros trabalhos, como aferição de pressão arterial e teste de glicemia (diabetes); atendimentos odontológico e jurídico; palestra da AES Eletropaulo sobre perigos da rede elétrica; peça teatral voltada para educação no trânsito da Ecovias, ações culturais da ONG Campana City e ao show do rapper Afro-X, que integrou o grupo 509-E.

“O intuito do programa é elevar a autoestima e proporcionar algo que eles dificilmente teriam oportunidade”, declarou a coordenadora de Marketing do Diário, Cláudia Zeber.

Culinarista oferece dicas deliciosas

COMIDA OKO silêncio reinava duranta a explicação da culinarista Ilde Apolinaryo. Afinal, ninguém queria perder as dicas dadas para a preparação de deliciosas receitas feitas com farinha de trigo, como pizza enrolada de calabresa e cebola e torta de frango. “Pude perceber que não é tão complicado como eu pensei que fosse. Pode ter certeza que farei em casa”, festejou Priscila Aparecida Katayma, 32 anos.

Para Ilde, que começou a cozinhar aos 7 anos, e no começo de carreira levantava de madrugada para  vender coxinhas na rua, a participação dos visitantes foi motivo de orgulho. “Pode ter certeza que essa aula vai trazer retorno no futuro”, falou, toda entusiasmada.

Em meio ao público feminino esteve Tiago Queiroz, 31. “Fui atraído pelo cheiro. O prato final ficou maravilhoso”, contou.

Segundo Ilde, a participação de homens é o reflexo do amadurecimento. “Eles estão quebrando preconceitos. Hoje, comandam muito bem na cozinha, muitas vezes até melhor que nós, mulheres.”

Grupo diademense anima festa 

DIADEMA 2 okGrupo que, além de misturar gêneros musicais, incentiva a prática de esportes e a participação dos jovens em ações culturais. Assim é o Kaleman City. Há pouco menos de um ano, Sérgio Ribeiro, o Mano Mestre, 33, o sambista e pagodeiro Adriano Rodrigues, o Dri, 33,  juntamente com alguns amigos do bairro Jardim Paineiras, resolveram fundar o grupo que carrega o nome de uma famosa praça do bairro diademense, palco de chacina há mais de 20 anos. “Foi um fato muito triste e que marcou não só a minha vida, mas como a vida de todos os moradores da comunidade. Por isso resolvemos fazer esta homenagem”, relembrou Mano Mestre.

A música representa muito mais do que um som vindo de um instrumento musical ou batida emitida pela picape para Mano Mestre. Ela é capaz de quebrar preconceitos. “Queremos mostrar que um roqueiro, por exemplo, pode perfeitamente curtir um show de rap com música de qualidade, e vice-versa”, disse o rapper.

Mano Mestre costuma se dividir entre palcos e a profissão de preparador de automóveis. “Ainda não vivemos da música, mas temos fé que um dia chegaremos lá”, contou, com brilho nos olhos.

Dri ganha a vida como motorista de caminhão, mas o gosto pela música vem desde a infância. “O samba e o pagode fazem parte do meu dia a dia desde os 13 anos. Ter a oportunidade de subir no palco e fazer a alegria do público é a minha maior satisfação”, falou.

O Kaleman City costuma realizar apresentações por toda a região. Mano Mestre, que um dia já esteve no mundo do crime, agradeceu a oportunidade de poder participar da ação social e comemorou a presença da comunidade. “Assim como a música me tirou do mundo do crime, ela também pode tirar muitos outros”, contou.

Rapper Afro-X elogial ação social

AFROX OKAfro-X é nome artístico de Cristian de Souza Augusto, um dos mais reconhecidos rappers do Brasil. Ele também esteve  EE Professora Maria Carolina Casini Cardim. O artista agitou a galera com sucessos dos dez anos de carreira solo. “Cheguei bem próximo do encerramento do evento e, ao ver toda essa rapaziada ainda me aguardando, me motivou ainda mais a estar aqui”, disse.

De origem humilde, Afro-X nasceu no Jardim Calux, em São Bernardo. O cantor já teve a vida muito parecida com a realidade de muitas famílias brasileiras que vivem na periferia. Por algum tempo chegou a experimentar o lado sombrio do crime. Para ele, a ação social Diário do Grande ABC nos Bairros está no caminho certo. “Os jovens necessitam disso. Eles começam a acreditar que há solução para seus problemas e se sentem valorizados em meio à sociedade”.

Além da agenda de shows, o cantor também se dedica ao Movimente, projeto sociocultural e educacional criado há três anos em parceria com a ONG Super Ação, que tem como objetivo lapidar novos talentos e tirar crianças e jovens das ruas, das drogas e do crime usando como ferramenta o hip hop. “Nós ensinamos que sonho tem que ser maior do que qualquer obstáculo que a vida lhe impuser.”

No fim do show, o cantor se emocionou ao ver um jovem que exibia tatuagem com o desenho do antigo grupo musical no qual fez parte antes de partir para carreira solo. “Não há preço que pague esse momento”, finalizou.