Índice de isolamento social na capital paulista chega a 50%

Movimentação de passageiros na estação da Luz, na região central de SP, na manhã desta segunda-feira (8) - Marlene Bargamo/Folhapress

Movimentação de passageiros na estação da Luz, na região central de SP, na manhã desta segunda-feira (8) – Marlene Bargamo/Folhapress

A taxa de isolamento social registrada neste domingo (7) no estado de São Paulo chegou a 51%, segundo dados divulgados pelo Centro de Contingência do Coronavírus em São Paulo, gestão João Doria (PSDB), no início da tarde desta segunda-feira (8).

Já na capital paulista, o número chegou a 50% também no domingo, seis pontos percentuais superior à marca registrada no sábado (6), que foi de 44%. Esse foi o melhor desempenho desde o dia 14 de fevereiro, quando a cidade registrou 48%.

No domingo anterior (28), antes do início da fase vermelha, o índice de isolamento na capital paulista foi de 47%. No estado foi de 48%.

No interior do Estado, as cidades de São Joaquim da Barra (67%), Mococa (66%), São José do Rio Pardo (65%), Bebedouro (63%) e Batatais (62%) lideram o ranking de municípios com maior taxa de isolamento social até este domingo.

O isolamento social é medido pelo Simi (Sistema de Monitoramento Inteligente), que acompanha 104 municípios com mais de 70 mil habitantes por meio de sinal de aparelhos celulares.

Este final de semana foi o primeiro da fase vermelha do Plano São Paulo, a mais restritiva com relação a medidas de prevenção à Covid-19, que entrou em vigor em todo o estado no último sábado (6).

A fase vermelha anunciada pelo governador tucano na quarta-feira (3) vale até o dia 19 de março. Ela foi adotada como uma tentativa para frear a quantidade de casos e mortes, que vem crescendo de forma acelerada nos últimos dias.

A OMS (Organização Mundial de Saúde) recomenda que a taxa de isolamento social deva ser superior a 70%. Entretanto, o estado jamais atingiu essa marca, registrando a melhor taxa de 59% apenas em alguns domingos ao longo da pandemia. Desde o início da quarentena, as autoridades de Saúde do estado consideraram o nível de 55% como patamar mínimo a ser atendido.

De acordo com o infectologista Leonardo Weissmann, da Sociedade Brasileira de Infectologia, a taxa de isolamento ainda é preocupante. “Esse índice ainda é abaixo do que se espera. No momento crítico em que estamos vivendo, quanto menos pessoas circular, melhor”, declarou Weissmann.

Esta segunda-feira (8) foi o primeiro dia útil na fase vermelha do Plano São Paulo, que permite o funcionamento apenas de serviços considerados essenciais. Na capital, o Agora constatou aglomerações e fluxo contínuo de passageiros em trens e estações do metrô e da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos).

Por meio de nota, o governo estadual, gestão João Doria (PSDB), os índices já apresentaram resultados positivos em relação ao final de semana passado (27 e 28 de fevereiro), quando o estado apresentou, 42% e 48%, respectivamente.

Ressalta ainda que o plano é respaldado por análises e pareceres do Centro de Contingência para permitir, de forma consciente e gradual, a retomada das atividades econômicas dos setores.