Após recorde de frio, dois moradores de rua são encontrados mortos em SP

Casal caminha pela avenida Paulista, na região central de São Paulo, na tarde deste sábado (22), quando o termômetro marcava 13º C - Fábio Vieira / FotoRua / Agência O Globo

Casal caminha pela avenida Paulista, na região central de São Paulo, na tarde deste sábado (22), quando o termômetro marcava 13º C – Fábio Vieira / FotoRua / Agência O Globo

Duas pessoas em situação de rua foram encontradas mortas na manhã deste sábado (22) na região central de São Paulo. A suspeita é que ambas morreram em consequência do frio recorde registrado durante a madrugada.

A Secretaria de Segurança Pública confirmou que o corpo de uma mulher, de idade não revelada, foi encontrado na Sé (centro). Já o outro, de um homem de 39 anos, foi localizado na rua 25 de Março, também na área central. Ambas as ocorrências foram registradas pelo 1º DP (Sé), que apura as causas das mortes.

De acordo com o último censo da Prefeitura de São Paulo, gestão Bruno Covas (PSDB), 24 mil pessoas vivem em situação de rua na cidade.

Em nota, a prefeitura disse que realizou na madrugada deste sábado 150 acolhimentos a pessoas em situação de rua, mas 82 recusaram o auxílio. Foram distribuídos 182 cobertores.

Segundo o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), os termômetros marcaram 8,2ºC na estação meteorológica do Mirante de Santana (zona norte), a oficial da capital. Segundo o órgão, é a menor temperatura desde 2013, quando os termômetros registraram 7,6 °C no dia 15 de agosto.

Em áreas mais afastadas do centro, a temperatura foi ainda menor. Na estação meteorológica do Inmet no Sesc Interlagos (zona sul), a mínima foi de 7,8 °C, também a menor do ano.

Mesmo até quem tem um teto para se abrigar sofreu. É o caso de Dorival Pereira, 67 anos, morador da Mooca (zona leste). O aposentado disse que fazia tempo que não passava por uma madrugada tão gelada. “Tive que pegar dois cobertores e uma manta para conseguir dormir”, contou.

Segundo o CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências), o tempo vai melhorar e o sol volta entre nuvens nos próximos dias, o que ajuda a diminuir um pouco a sensação de frio intenso, mas somente no período da tarde, já que as madrugadas seguem geladas.

Já neste domingo (23) a chuva diminui e o sol retorna entre nuvens no decorrer do dia. Mesmo assim, a sensação de frio continua com as temperaturas variando entre 9ºC e 16ºC.

Na segunda-feira (24) deve apresentar mais uma madrugada gelada, com pouca nebulosidade e termômetros oscilando em torno dos 8°C. No decorrer do dia, o sol diminui um pouco a sensação de frio, mas mesmo assim as máximas não devem superar os 20°C. Não há previsão de chuva, diz em nota o CGE.