Plantão da Caixa tem fila para saque de auxílio emergencial

Fila em frente à agência da Caixa Econômica Federal no Brás, na região central de São Paulo - Ronny Santos/ Folhapress

Fila em frente à agência da Caixa Econômica Federal no Brás, na região central de São Paulo – Ronny Santos/ Folhapress

O sábado (2) foi marcado por longas filas e aglomeração em algumas agências da Caixa Econômica Federal para o saque antecipado do auxílio emergencial de R$ 600 depositado pelo governo aos nascidos em setembro e outubro. Na última segunda-feira (27), primeiro dia do pagamento, muitos já haviam enfrentado o mesmo problema.

O pedreiro Genivaldo da Conceição, 49 anos, contou que ficou cerca de duas horas na fila de uma agência na rua Luís Pinto Fláquer, em Santo André (ABC), para sacar o benefício. Mas a alegria do autônomo durou apenas minutos. “Saquei e por lá ficou. Cai no cheque especial. Esse dinheiro serviu para eu pagar parte das minhas dívidas”, afirmou.

Devido à pandemia da Covid-19, o pedreiro relata que viu diminuir o número de orçamentos e está há quase um mês sem serviço. Genivaldo disse que conta com a renda de R$ 1.500 da esposa, que é empregada doméstica, para sustentar a casa e os filhos pequenos. “Tomara que passe logo o coronavírus. Se não fosse minha mulher, estaríamos numa pior”, afirmou.

Quem também enfrentou a fila foi a costureira Marilza da Silva, 57 anos, que estava acompanhada da filha Monique, de 21. “Fiquei uma hora na fila, mas o esforço valeu a pena, pois esse dinheiro veio na hora certa”, afirmou a autônoma, que vai usar o valor para quitar parte do aluguel de R$ 800 que está para vencer. Marilza conta com ajuda da filha, que é babá, para pagar as despesas. “Vamos matando um leão por dia”, disse.

De acordo com o site da Caixa, o atendimento para saque do benefício foi das 8h às 14h, mas na agência de Santo André a reportagem flagrou quando quando uma funcionária do banco disse, às 13h15, que não seria mais possível pegar fila. Quem deixou para ir de última hora, teve que voltar para trás. Foi o caso da cabeleireira Bruna Oliveira, 38 anos, que veio com o marido na esperança de ter o benefício. “Era para eu ter vindo mais cedo, mas me atrasei. Paciência, volto na segunda-feira”. Questionado, o banco não explicou o motivo do encerramento do expediente mais cedo.

Na rampa de acesso ao banco havia dois funcionários orientando o público. Já o chão continha demarcação de espaçamento.

A Caixa disse em nota que “está sensível e atenta à situação de filas e aglomerações de pessoas nas agências pelo país. Para atender com mais agilidade e reduzir o tempo de fila, o banco ampliou o atendimento, como a abertura antecipada em duas horas de 1.102 das suas 3.700 agências pelo país. Estão sendo alocados mais de 2.800 vigilantes adicionais (2.000 já está atuando), bem como 389 recepcionistas para reforçar orientação e atendimento ao público”.

O banco acrescenta ainda que “tem somado todos os esforços para otimizar e acelerar o atendimento em seus canais físicos e digitais. E ressalta a importância de apenas buscarem as agências aqueles usuários que precisam realizar serviços essenciais ou os beneficiários que receberam o auxílio na Poupança Social Digital e desejam fazer o saque em espécie”, disse.