Sobe para 41 o número de mortes provocadas pela chuva no litoral de SP

Segundo a Defesa Civil do estado, 39 pessoas ainda estão desaparecidas; são quase 440 desabrigados. Foto: Eduardo Anizelli/Folhapress

Segundo a Defesa Civil do estado, 39 pessoas ainda estão desaparecidas; são quase 440 desabrigados. Foto: Eduardo Anizelli/Folhapress

Subiu para 41, sendo dois não identificados, o número de mortos por causa dos deslizamentos de terra que ocorreram na Baixada Santista, após a forte chuva que atingiu a região na madrugada de terça-feira (3), segundo boletim divulgado neste sábado (7) pela Defesa Civil do estado. Os bombeiros ainda buscam 40 desaparecidos.

O Guarujá (86 km de SP) foi a cidade mais afetada pelos estragos, com o registro de 30 mortes. Santos (72 km de SP) tem oito mortos e São Vicente (65 km de SP), três.

Segundo a Defesa Civil, são 438 desabrigados, sendo 253 em Guarujá e 185 em Santos.

De acordo com a SSP (Secretaria da Segurança Pública), cerca de 200 policiais civis, militares, técnico-científicos e bombeiros atuam no resgate, salvamento e identificação das vítimas.

As ações estão concentradas no morro do Fontana (Santos), no Parque Prainha (São Vicente) e nos morros do Macaco, Cantagalo e Engenho (Guarujá).

Os trabalhos na Vila Valença (São Vicente) e morros da Penha e do Tetéu, em Santos, foram encerrados neste sábado.

Segundo a Defesa Civil, foram disponibilizadas 30,5 toneladas de materiais de ajuda humanitária, entre colchões, cobertores, cestas básicas, roupas, água sanitária, kits de limpeza, kits de higiene e água potável.

Para este domingo (8), a Defesa Civil alerta para a possibilidade de pancadas com intensidade fraca a moderada, à tarde e à noite, em toda a região. No entanto, o estado de atenção permanece quanto a novos deslizamentos por conta do solo úmido.