EMTU reajusta passagens de ônibus em até 6,47%

Ônibus da Linha C-090PR1 Pinheiros-Embu, em Pinheiros (zona oeste) - Rubens Cavallari - 10.jan.2017/Folhapress

Ônibus da Linha C-090PR1 Pinheiros-Embu, em Pinheiros (zona oeste) – Rubens Cavallari – 10.jan.2017/Folhapress

O usuário do transporte coletivo intermunicipal na Grande São Paulo deverá levar um trocado a mais para pagar passagem a partir deste domingo (26). O preço das tarifas teve reajuste entre 4,85% e 6,47%. O anúncio foi feito neste sábado (25) pela Secretaria de Estado dos Transportes Metropolitanos, sob gestão João Doria (PSDB).

Como os valores variam de acordo com a extensão de cada linha e o tipo de serviço, a EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos), que gerencia o transporte em cinco regiões metropolitanas do estado, divulga apenas os percentuais de aumento. Entretanto, todos os reajustes das tarifas ficaram acima da inflação acumulada em 2019, que foi de 4,31%, de acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Segundo o governo, os índices de reajuste levam em conta o aumento dos combustíveis e a elevação do custo de mão de obra. O maior reajuste foi aplicado nos trólebus e ônibus da Metra, no Corredor ABD, que tiveram aumento de 6,47% (de R$ 4,80 para R$ 5,10).

Na área 1, com cidades ao redor de Taboão da Serra, principalmente, o aumento foi de 5,25%. Na área 2, que engloba municípios próximos a Osasco, o aumento foi de 5,49%. Na área 3, os ônibus que circulam em cidades da região de Guarulhos tiveram a tarifa reajustada em 4,85%.

A área 4, no extremo leste da Grande SP, o valor da passagem subiu em 6,07%. Na área 5, com ônibus que ligam a capital ao ABC, o aumento foi de 5,64%.

Apesar do aumento, o usuário ainda tem o desconto de R$ 1,50 para realizar a integração com o sistema metroferroviário (metrô e trens), no período de três horas, por meio do BOM nos Trilhos (Cartão Metropolitano de Transporte).

Passagem do VLT da Baixada vai a R$ 4,55

Quem mora em outras regiões do estado de São Paulo também deve preparar o bolso caso necessite pegar os ônibus intermunicipais.

Na Baixada Santista, a tarifa do VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) que liga Santos (72 km de SP) a São Vicente (65 km de SP) sofreu reajuste médio de 3,33%, passando de R$ 4,40 para R$ 4,55.

Outras regiões tiveram reajustes ainda maiores. Já na região metropolitana de Campinas (93 km de SP), o aumento foi de 6,89%. No Vale do Paraíba, que tem como principal cidade São José dos Campos (91 km de SP), o reajuste foi de 6,56%.

Nas cidades que compõem a região de Sorocaba (99 km de SP), o reajuste das passagens dos ônibus intermunicipais foi de 6,56%, segundo a EMTU.