Veja onde comprar remédio mais barato

Brasil, São Paulo, SP. 16/05/2007. Medicamentos genéricos dentro de cesta em farmácia na capital paulista. - Crédito:SÉRGIO CASTRO/AGÊNCIA ESTADO/AE/Codigo imagem:37494

Depois do anúncio de que os gastos com remédios, serviços médicos e cuidados pessoais em São Paulo subiram mais do que a inflação ao atingir 9,92%, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), é bom o consumidor se acostumar a pechinchar nas drogarias para conseguir os medicamentos mais baratos e as melhores condições de pagamento do mercado.

“Costumo pesquisar e opto sempre pelo mais barato”, diz o técnico audiovisual Lucas Veríssimo, 22 anos.

Para ajudar o comprador a gastar menos, o Agora foi em quatro das principais drogarias de São Paulo e pesquisou os valores dos medicamentos mais comercializados.

Dos 30 produtos consultados no balcão das farmácias, 12 estavam com preços mais acessíveis na Droga Raia. A Drogasil ficou em segundo lugar, com 11 dos melhores preços. Já a Drogaria São Paulo aparece em terceiro lugar, com sete medicamentos com o menor valor. Por fim, a Drogaria Onofre ocupa o quarto lugar no ranking com seis medicamentos mais em conta. Para fazer a pesquisa, a reportagem não considerou descontos oferecidos aos clientes que possuem cartões de fidelidade.

Reajuste
No final de março, a Cmed (Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos) divulgou o índice máximo de reajuste autorizado para os remédios neste ano, de 4,76%. Foram autorizados três níveis diferentes de alta, conforme o perfil dos produtos, seguindo a lógica de que, nas categorias com maior número de genéricos, a concorrência é maior e, portanto, o aumento também pode ser maior.“Infelizmente, não temos escolha. O preço aumenta, mas somos obrigados a comprar. Acho um absurdo, pois a saúde é prioridade e o custo deveria ser mais barato”, afirma a universitária Joyce Raminelli, 22 anos, que compra relaxante muscular e analgésico.

As drogarias não se manifestaram.