Só no Picadinho!

picado-1Seja como refeição do dia a dia ou como o prato principal, boa parte de nós, brasileiros, já saboreou um bom e velho picadinho. A receita feita com cubos de filé-mignon cortados na ponta da faca, marinados na cachaça, temperados com tomate, cebola picada, alho e louro, acompanhado de arroz, feijão, farofa e banana à milanesa é apenas uma das dezenas de maneiras de prepará-lo.

O prato surgiu durante a Era Medieval, quando os ricos comiam a caça inteira em sinal de honra. Para os pobres, restava pegar as carnes mais duras e gordurosas e cozinhá-las em pedaços.

A iguaria, trazida pelos portugueses, foi incluída no cardápio tupiniquim durante o período colonial. De acordo com historiadores, o prato começou a ser servido nas chamadas casas de pasto (locais que serviam almoço e jantar) e tabernas (espécies de bar) cariocas por volta dos anos de 1800. Tais locais eram frequentados por comerciantes e pessoas ligadas ao reino que viviam nas noitadas da cidade. Foram eles os responsáveis por introduzir a cultura de se alimentar fora de casa.

picado-farofaO picadinho rapidamente conquistou o Rio de Janeiro e se consolidou como um dos clássicos da boemia carioca durante a década de 1950. Com toda essa fama, não demorou muito para o prato ganhar projeção nacional, ter novas versões e cair no gosto do restante do povo. Desta vez, foram os boêmios paulistanos que adotaram o cardápio e tiveram o privilégio de saborear a nova iguaria nos charmosos bares e restaurantes da “terra da garoa”.

Em São Paulo, o prato ganhou novo visual ao ser elaborado com filé-mignon cortado em cubos na ponta da faca e molhos rôti (feito à base de gordura dos ossos de algumas carnes) ou inglês.  Mas a grande diferença entre o típico arroz, feijão preto e carne dos cariocas para o picadinho à paulista é o ovo frito.

Até hoje, a segunda-feira é o dia marcado para se comer um bom picadinho à paulista. Ele está presente em quase todos os cardápios dos pequenos e médios restaurantes da capital paulista. Esse hábito de reservar um dia da semana para comer determinado prato vem desde os anos 30. Na época, a cidade estava em franca expansão. Muitas pessoas não conseguiam mais almoçar em suas casas. Para facilitar a vida de muitos paulistanos que dependiam de bares e restaurantes para se alimentar, tais locais passaram a servir um prato específico a cada dia da semana. Além desse, o virado à paulista também é opção na segunda. Dobradinha (terça), feijoada (quarta), macarrão (quinta) e peixe (sexta) completam o roteiro gastronômico semanal.

Saiba que não é necessário sair do conforto da sua residência para comer o picadinho. Você pode perfeitamente preparar essa iguaria e convidar a família ou amigos para saborear juntos. Para que isso se torne possível, separamos cinco sugestões que são de dar água na boca.

  • picado-filePicadinho de filé-mignon: Meio quilo da carne picada na ponta da faca e temperada com ramos de tomilho, uma colher (chá) de gengibre, molho rôti e cerveja preta, acompanhado de arroz (refogado com cenoura ralada), salada verde, batatinha chips ou mandioca frita é garantia de sucesso!
  • Picadinho com legumes: Menos calórico, você precisará de sal, pimenta, azeite, molho de carne, um quilo de alcatra em cubos médios, um maço de ervas, cebolas, 500 gramas de batatas pré-cozidas e cenouras sem cascas picadas em cubos.
  • Picadinho com farofa: Com 500 gramas de coxão-duro, 40 ml de conhaque, cebola, alho, salsa, farinha de mandioca e banana prata você pode preparar esse delicioso picadinho que leva em torno de 50 minutos para ficar pronto. Para preparar a farofa, doure a banana na manteiga, adicione cebola picada, a farinha e cozinhe até que esteja levemente dourada.
  • Picadinho ao alho-poró: Um quilo de coxão mole, um pimentão de cada cor, dois caldos de carne, quatro tomates e um alho-poró são essenciais para o preparo desse delicioso picadinho.
  • picado-frangoPicadinho de frango com pimentão: Além dos ingredientes básicos como sal, cebola, alho e azeite, você precisará de 400 gramas de filé de frango cortados em cubos, dois pimentões (verde, vermelho ou amarelo), duas colheres (sopa) de vinho branco e mostarda. Sirva-o com arroz branco.

Como você pôde perceber, não faltam opções para que você se delicie com um bom picadinho!

 

Revista Condomínios & Residências 

outubro/2016