Vinhos e suas peculiaridades

VINHO PORTOO vinho é uma bebida milenar, consumida por diversas nações do mundo. De acordo com estudos, as mais antigas vinhas cultivadas no mundo estiveram localizadas na Geórgia, por volta do ano 5 mil antes de Cristo. Além de ser uma bebida resultante da fermentação alcoólica da uva, ela é sagrada para algumas crenças, fazendo parte de rituais religiosos. No cristianismo, ele representa o sangue de Jesus Cristo; no Judaísmo é sinônimo de santificação e, na mitologia grega, Dionísio é considerado deus do vinho. Fato é que, mesmo com o passar dos séculos, a bebida continua sendo objeto de estudos por parte dos cientistas.

Especialistas já comprovaram que o consumo de forma moderada e equilibrada traz inúmeros benefícios à saúde. Mas não se trata de qualquer tipo de vinho, e sim o vinho tinto (feito com uvas roxas). Uma taça diária, sempre acompanhada das refeições, contribui para o emagrecimento; previne demências e doenças degenerativas do cérebro; diminui os riscos de infarto; melhora a circulação sanguínea, reduz risco de câncer, melhora a pele e limpa nosso paladar.

O gosto e a qualidade do vinho são determinados por uma série de fatores, como: qualidade da uva, estado de maturação da fruta, condições de solo, clima e a forma de processamento da bebida. A temperatura ideal para servir vinhos tintos é de 15ºC; os brancos (a partir de uvas brancas ou tintas) podem ser degustados numa temperatura de 10ºC a 12ºC; já os vinhos rosé (mistura de vinho branco com vinho tinto) devem ser saboreados com temperaturas que variam entre 7ºC e 10ºC.

VINHO 4Menor país do mundo com apenas 44 quilômetros quadrados e população em torno de 900 habitantes, o Vaticano é a nação onde mais se bebe vinho no mundo, com cerca de 74 litros consumidos por pessoa, deixando para trás países como França, Portugal, Itália, Espanha, Estados Unidos e China. Nós, brasileiros, consumimos apenas 1,9 litro por ano.

No mercado existem três tipos de vinho: doce, seco e suave. O vinho seco não possui uma doçura perceptível. Ele é feito com baixo teor de açúcar, naturalmente da uva, e chega a ter 3,5 gramas de açúcar por litro. O vinho doce, também conhecido como “vinho de sobremesa”, tem o sabor nitidamente adocicado, porém não contém açúcar. O sabor é proveniente da ação de uma colheita tardia da fruta. Já o vinho suave é de qualidade mais baixa e possui alto teor de açúcar, acima de 20 gramas por litro.

Você sabe qual é o tipo ideal de vinho para combinar com suas refeições? Muita gente tem essa dúvida, já que existem inúmeras possibilidades de combinações. Saiba que a harmonização correta fará com que sua comida fique equilibrada e saborosa. Por isso, nós preparamos uma lista com algumas sugestões de pratos e vinhos. Conheça-os.

  • VINHO 2Tinto seco:  aconselhado para massas com molhos de tomate, de ervas ou condimentado, além de queijos amarelos, como queijo prato, e frios em geral.
  • Tinto encorpado: indicado para o acompanhamento de queijos duros, como o provolone, cheddar e parmesão.
  • Tinto seco leve: carnes vermelhas fritas ou grelhadas, frango assado ou cozido, pizzas, bacalhau com molho e massas ao alho e óleo são ótimas pedidas.
  • Vinho Tinto: é a melhor opção para carnes, pois a acidez e a secura da bebida se contrapõem gorduras do prato.
  • Tinto seco encorpado: carnes assadas e queijos brancos fortes, como o brie, gorgonzola e o camembert caem bem.
  • Tinto leve: excelente opção para acompanhar carnes brancas ou massas com molhos leves.
  • VINHO BRANCOVinho Branco:  é melhor servido quando harmonizado com peixes e frutos do mar. Nunca combine com comidas muito temperadas e carnes vermelhas.
  • Vinho Rosé: por ser fresco e suave, faz par ideal com carnes magras grelhadas e assadas, verduras gratinadas, massas italianas e omeletes.
  • Espumante:  por ser um tipo de bebida mais leve e suave se comparado aos vinhos tradicionais, os espumantes caem muito bem quando servidos com petiscos, saladas, entradas, carnes suaves e sobremesas.
  • Vinho do Porto: o vinho do Porto é muito versátil e pode ser harmonizado com muitos tipos de alimentos. Normalmente é servido no final da refeição, com uma seleção de queijos azuis, frutas secas, bolos, sorvetes e sobremesas.

Revista Condomínios & Residências 

dezembro/2018