Foresto se lança ao Paço, mas sem número 2

FORESTO OKO PT oficializou ontem a candidatura do vereador Renato Foresto para a Prefeitura de Ribeirão Pires, mas ainda sem apresentar o vice. A única pista dada pelo petista foi que seu companheiro de chapa será do mesmo partido.

De acordo com a sigla, 12 nomes são estudados. Desses, dois homens e uma mulher chamam atenção. A preferência é que a vaga de número dois na campanha seja ocupada por alguém da ala feminina. A intenção do partido é definir o nome do vice nas próximas semanas.

“Queremos escolher um vice que seja capaz de atingir a outra camada da sociedade, onde eu não consigo entrar”, declarou Foresto, citando também que a sigla apostará em 26 candidatos a vereador.

A participação da ex-prefeita Maria Inês Soares (PT) – governou Ribeirão Pires entre 1997 e 2004 –, no plano de governo também é cogitada pela legenda para a corrida eleitoral. Entretanto, Maria Inês deixou a administração à época com índices consideráveis de rejeição. Ontem, ela não esteve na convenção de Foresto. “Maria Inês nos ajudará com sua experiência de governo. O que aconteceu com ela no passado foi pura maldade da oposição”, considerou o prefeiturável.

O partido traçou a meta de conquistar a preferência dos indecisos. Pesquisas feitas pela legenda indicam que há 60% do eleitorado que ainda não sabe em quem votar. Para chegar a esse público, Foresto focará sua campanha nos desenvolvimentos econômico e turístico da cidade. “São dois eixos importantes da nossa campanha, mas também lutaremos por Educação, Saúde e transporte de qualidade”, definiu.

Após não chegar a um acordo com postulante ao Paço Edinaldo de Menezes, o Dedé (PPS), sobre possível aliança, o PT decidiu optar por chapa pura na majoritária e proporcional. “Dedé é importante, mas não poderíamos fechar a qualquer custo. Ele não aceitou retirar PSDB e DEM do arco de aliança. Portanto, decidimos não ter amarras. Nossa aliança é com povo ribeirão-pirense. Eles terão orgulho de colocar a estrela no peito e dizer que são do PT”, disse Foresto.

Para o candidato petista, a atual crise vivenciada pelo PT em âmbito federal não prejudicará seu desempenho nas urnas em outubro. “Temos de trazer essa discussão para o chão de Ribeirão Pires e não em âmbito federal. Se transferirmos esse tema para o município temos confiança nos debates. Antes do PT, Ribeirão Pires não tinha sinalização, semáforo e maternidade. Realizamos a melhor administração da nossa cidade.”