Jardim Caçula recebe ação social

CACULA 2 OK1O Jardim Caçula, em Ribeirão Pires, vivenciou um dia atípico no sábado. O motivo? A EE Di Cavalcanti foi sede da segunda edição de 2016 do Diário do Grande ABC nos Bairros.

Organizado pelo Diário e parceiros, o evento reuniu cerca de 250 pessoas, que enfrentaram o forte calor para participar da ação social.

Os moradores tiveram acesso gratuito a diversos tipos de serviços, como aferição de pressão arterial e teste de glicemia (diabetes), corte de cabelo, higienização de pele, avaliação odontológica e palestra da AES Eletropaulo sobre riscos de acidades na rede elétrica.

Para garantir a diversão da criançada foram ofertados videogame, tênis de mesa, oficinas de pintura e desenho, brinquedos infláveis, cama elástica e atividades esportivas. O teatro de fantoches da GCM (Guarda Civil Municipal) de São Caetano abordou situações do cotidiano para mostrar que a cidadania está na prática de boas ações e que deve-se respeitar as pessoas como elas são. Para repor as energias,  foram servidos lanches, algodão-doce, pipoca e refrigerantes.

Os interessados no primeiro emprego ou recolocação profissional receberam orientações do currículo e tiveram acesso a vagas efetivas ou de estágio.

Valquíria Aparecida da Silva assumiu o cargo de vice-diretora da EE Do Cavalcanti há seis meses. Mesmo com pouco tempo à frente da instituição,  ela já percebeu  que os 300 alunos do 6º ao 9º ano letivo e a comunidade são reféns da pouca opção de lazer do bairro. “Muitas das nossas crianças não possuem momentos de diversão fora da escola. Graças às nossas ações e ao Diário do Grande ABC nos Bairros podemos proporcionar isso a eles.”

A costureira Vanusa Nobre dos Santos, 39 anos,  aproveitou a manhã de sábado para acompanhar os três filhos, que usufruíram de quase todas as atividades oferecidas pela ação ação social. “Adorei, pois a criançada pôde se divertir o dia todo, não tendo tempo para aprender coisas erradas na rua”.

Francielly Danielly, 11, que está no 6º ano na EE Do Cavalcanti, ficou encantada com as inúmeras atrações, mas uma, em especial, marcou. “Amei a cama elástica. Nunca pulei tanto em minha vida”, conta Francielly com brilho nos olhos.

Já Luís Antônio de Sousa, 13, e Kaique da Rocha Panato, 13, elegeram o videogame. “Não há nada melhor do que uma partida”, disse Luís.

Agência Escola dá dicas para quem está em busca de trabalho

AEEstudante do 3º ano do Ensino Médio de uma escola de Ribeirão Pires, Keilla Onório da Silva, 17 anos, compareceu sábado à  segunda edição de 2016 do Diário do Grande ABC nos Bairros., EE Do Cavalcanti com um único propósito: apresentar o currículo à equipe da Agência Escola, empresa especializada na qualificação profissional.

A jovem, que nunca trabalhou de forma registrada, busca preencher pela primeira vez a carteira de trabalho para poder planejar o futuro. “Estou à procura de serviço, independentemente da área. O importante para mim é ingressar no mercado”, conta.

Mas antes disso acontecer, a garota terá de corrigir alguns erros no currículo apontados pela responsável pela empresa. “Ela precisa melhor definir qual é o seu objetivo e retirar algumas informações desnecessárias”, explica Rose Souza, auxiliar de recursos humanos da Agência Escola.

De acordo com Rose, um bom currículo deve ser sucinto, claro e objetivo. Entretanto, ela revela que o erro de Keilla está entre os mais comuns de acontecer nessa faixa etária. “Muitos desses jovens são inexperientes e, sem uma boa orientação, acabam copiando da internet modelos que muitas vezes não se encaixam com o próprio perfil”, aponta.

Após receber as orientações da profissional, Keilla sente-se mais preparada para montar o próprio currículo. “Pude aprender muita coisa que eu jamais soube.”

A jovem esteve acompanhada do namorado, Estevão Henrique Sousa Santana, 17, que também está em busca de uma nova oportunidade após trabalhar como mecânico e ajudante geral. Ele cursa o 1º ano do Ensino Médio. “Saio daqui mais motivado e confiante na busca por um novo emprego”, afirma.

Para que o casal de jovens e muitos outros brasileiros deixem de fazer parte do grupo de 9,6 milhões que estão desocupados no Brasil, segundo a Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) Contínua divulgada em março, a especialista dá dicas preciosas que certamente farão a diferença em um processo seletivo. “Busque qualificação profissional e adapte-se ao mercado de trabalho. Emprego para pessoas preparadas dificilmente faltará. Quem não se atualiza, fica para trás”, diz.

Crazy Freestyle Wrestling 

CACULA 4 OOKA equipe CFW (Crazy Freestyle Wrestling), composta por outo jovens de Ribeirão Pires, encantou a criançada. A apresentação de luta livre deixou todos de boca aberta, admirados com a performance. “Teve realismo sem machucar o próximo”, repara o estudante Pedro Oliveira, 15 anos. Luís Antônio Silva, que também se encantou com os golpes, acrescentou: “Nunca devemos bater em alguém”.

Recicláveis são trocados por roupas

CACULA 5 OOKMoradores do bairro também tiveram a oportunidade de trocar garrafas PET  e latinhas de alumínio por peças de roupas, sapatos e brinquedos. Ao todo, 100 artigos estavam disponíveis para a barganha.

A ação, integra o projeto Formiguinha Upiara (a que luta contra o mal, em tupi guarani), da Oscip (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público) Instituto Sustentabilidade Mundial.

De acordo com o presidente da entidade, Tiago Kawakami, a ideia da ação é chamar a atenção de todos para a preservação do meio ambiente. “Por meio dessa atividade, alertamos as crianças e seus responsáveis sobre a importância do descarte correto e a reciclagem.”

O pequeno Miguel Nobre, 7 anos, trocou quatro garrafas PET e uma latinha por duas raquetes de madeira de tênis e uma bolsa, que ofereceu para sua irmã de 4 anos.

Kauan Vinícius, 8, achou uma garrafa e duas latas sujas de terra na rua, efetuou a troca e também levou para casa uma raquete. “Além de ganharmos brinquedo, não poluímos o nosso meio ambiente”, explica.

Segundo Kawakami, todo o material recolhido será transformado em objetos de decoração e outros brinquedos.