Santo André realiza procissão de jovens

FÉA Diocese de Santo André realizou ontem, Domingo de Ramos, a procissão Jubileu dos Jovens com Dom Pedro – Ano da Misericórdia. O evento, que reuniu cerca de 3.000 participantes de 91 paróquias do Grande ABC, marcou o encontro da juventude católica da região com o bispo diocesano dom Pedro Carlos Cipollini.

O ato também deu início à Semana Santa, celebrada em todas as paróquias e comunidades católicas do País, na qual fiéis relembraram a entrada de Jesus em Jerusalém, uma semana antes da sua crucificação, morte e ressurreição, como conta a tradição cristã.

A peregrinação, que durou cerca de 45 minutos e contou com caminhão de som, percorreu as principais ruas da região central da cidade até chegar à Catedral Nossa Senhora do Carmo, onde foi realizada missa especial.

Dom Pedro participou pela primeira vez do evento. “Me alegro ao ver que jovens estão todos reunidos, em pleno domingo à tarde, por uma causa nobre. O setor da Juventude da Diocese de Santo André está de parabéns”, conta ele.

O padre Luiz Carlos Tofanelli, da Paróquia Nossa Senhora do Rosário, localizada na Vila Luzita, em Santo André, trouxe cerca de 100 pessoas. “Nosso grupo têm a missão de evangelizar outros jovens que não conhecem Jesus Cristo ou que estão afastados.”

A estudante Thiele Piotto, 26 anos, da Paróquia Jesus Bom Pastor, participa há oito anos da procissão. “Além de reforçar nosso contato com o bispo, é o momento mais importante da fé e da Páscoa”, garante.

Dom Pedro explica o motivo pelo qual a Páscoa é tão importante para os cristãos. A festividade religiosa será celebrada no dia 27. “A data comemora a vitória de Cristo sobre a morte. Depois que Jesus morreu na cruz, a morte não tem mais força sobre nós.”

O casal de namorados André Luis Villas Boas, 19, e Ana Caroline Rodrigues, 19, abdicou do domingo com a família para estar com o grupo de amigos e participar da procissão. “Aproveito esse momento para refletir sobre como tenho conduzido minha vida”, Ana Caroline. Já Villas Boas pensa que se o brasileiro se reunisse mais vezes para manifestar a fé, o País não estaria em meio a crise política na qual se encontra. “Se temos fé e buscamos a Deus, tudo melhora.”