Diadema celebra 22ª edição da Festa de Nossa Senhora dos Navegantes

DIADEMA 2O Sol ardente e o forte calor não foram capazes de abalar a fé dos cerca de 2.000 fiéis que participaram, na manhã de ontem, da procissão em comemoração à 22ª edição da Festa de Nossa Senhora dos Navegantes, padroeira de Diadema.

A santa percorreu algumas ruas do bairro Eldorado em cima de um barco enfeitado – sob louvores, flores e bandeiras – até a chegada à Paróquia Nossa Senhora dos Navegantes.

Há oito meses como bispo da Diocese de Santo André, dom Pedro Carlos Cipollini participou pela primeira vez do cortejo. “São fiéis alegres, animados e cheios de fé”, observa.

E é fato! Uma delas é a aposentada Maria Luiza Gomes, 76 anos, que já passou por três cirurgias na perna e, mesmo caminhando com dificuldade, não perde o evento desde 1981. “Me sinto feliz, alegre… Dá até vontade de chorar”, se emociona.

Neta de Maria Luiza, a estudante Sabrina Santiago, 13, também acordou cedo para participar. “A santa representa fé, esperança, perseverança, união e comunhão.”

Responsável pelo santuário há quase 28 anos, padre Odair Angelo Agostini comemora a participação da população. “A procissão tem crescido a cada ano. Destaco a participação dos jovens que darão continuidade a esta tradição.”

O prefeito Lauro Michels (PV) também marcou presença na festividade. “Independentemente da religião, os munícipes têm que ter Deus no coração. Esse é o caminho para construção de uma sociedade mais justa.”

Fé em Deus para que haja dias melhores parece não faltar na vida da vendedora ambulante Judite Gizzo, 52, que há mais de cinco anos comercializa flores artificiais na porta da paróquia (somente nos dias da festa) a fim de contribuir na renda familiar. “Sempre peço a Deus e a Nossa Senhora que abençoem minhas vendas. Até o momento eles têm me ajudado.”

Já a desempregada Cleide Batista Trindade, 52, veio clamar à santa um novo emprego. “Eu e meu marido estamos desempregados. Tenho fé que ela ouvirá minhas orações.”

Os pontos altos da celebração foram a missa campal e a bênção do padre que, em seguida, coroou a santa.

Um bolo de 20 metros foi distribuído para a comunidade. E a festa seguiu com apresentações musicais em frente à igreja durante toda a tarde.