Tema da redação gera surpresa entre os candidatos

ENEM 2Nada de movimentos sociais, crise hídrica, intolerância religiosa, racismo ou homofobia. O tema da redação do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) de 2015 foi A persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira. A proposta pegou muita gente de surpresa. “Achei que fosse cair algo relacionado à crise hídrica”, disse a operadora de caixa Crislane Martins, 18 anos. A psicóloga Dayanne Zanutto, 32, jamais imaginou esse assunto na prova. “Pensei em algo relacionado ao mundo.”

Antes mesmo do início do segundo dia do exame, às 13h, o clima já era de ansiedade nos corredores da Fundação Santo André, na cidade. “Prefiro não chutar o tema, pois nunca é o que realmente estudamos na véspera”, declarou a estudante Clarissa Muniz, 17.

Embora boa parte dos candidatos tenha sido pega de surpresa, o tema proposto foi considerado fácil, uma vez que o assunto tem sido destaque na mídia nas últimas semanas. “Vários sites e canais de televisão estão falando sobre isso. Dava para escrever muito mais que 30 linhas”, disse o analista de trade marketing Eduardo Santana, 24. Mesma opinião teve o estudante Cleiton dos Santos Carvalho, 16. “Sempre debatemos temas como esse em sala de aula.”

Ontem, os candidatos tiveram uma hora a mais para responder questões de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, Matemática e suas Tecnologias e fazer a redação. No total, foram 5h30 para responder a 90 perguntas de múltipla escolha e elaborar texto de estrutura dissertativa-argumentativa. “Português teve textos muito longos. Isso cansa”, desabafou o monitor ambiental Christopher Hemoto, 18. Já o modelo Danilo Duran, 21, apontou a matemática como a principal vilã. “Teve muito cálculo, estatística e porcentagem”, disse.

O diretor do Cursinho da Poli, Gilberto Alvarez, elogiou a prova organizada pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira). “Eles elaboraram questões que envolveram os principais assuntos nacionais e internacionais da atualidade.” A escolha do tema para a redação também foi enaltecida. “Levantou a questão dos direitos humanos e da cidadania”, disse Alvarez.

As notas do Enem servirão como base nos processos seletivos do SiSu (Sistema de Seleção Unificada), ProUni (Programa Universidade para Todos), Fies (Fundo de Financiamento Estudantil), SiSutec (Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica) e Ciência sem Fronteiras.